Documentos da Igreja
barra2.gif (405 bytes)

CONSTITUIÇÃO "SACROSANCTUM CONCILIUM"
SOBRE A SAGRADA LITURGIA

PAULO Bispo, Servo dos Servos de Deus, juntamente com os Padres Conciliares, para perpétua memória do acontecimento: Constituição sobre a Sagrada Liturgia.

PROÊMIO

  1. SACROSSANTO CONCÍLIO propõe-se fomentar sempre mais a vida cristã entre os fiéis; acomodar melhor às necessidades de nossa época as instituições que são suscetíveis de mudanças; favorecer, tudo o que possa contribuir para a união dos que crêem em Cristo; e promover tudo o que conduz ao chamamento de todos ao seio da Igreja. Por isso julga ser seu dever cuidar de modo especial da reforma e do incremento da Liturgia.

  2. Pois a Liturgia, pela qual, principalmente no divino Sacrifício da Eucaristia, "se exerce a obra de nossa Redenção"', contribui do modo mais excelente para que os fiéis exprimam em suas vidas e aos outros manifestem o mistério de Cristo e a genuína natureza da verdadeira Igreja. Caracteriza-se a Igreja de ser, a um tempo, humana e divina, visível, mas ornada de dons invisíveis, operosa na ação e devotada à contemplação, presente no mundo e no entanto peregrina. E isso de modo que nela o humano se ordene ao divino, e a ele se subordine, o visível ao invisível, a ação à contemplação e o presente à cidade futura, que buscamos. I Por isso, enquanto a Liturgia cada dia edifica em templo santo no Senhor, em tabernáculo de Deus no Espírito I aqueles que estão dentro dela, até à medida da idade da plenitude de Cristo', ao mesmo tempo admiravelmente lhes robustece as forças para que preguem Cristo. Destarte ela mostra a Igreja aos que estão fora como estandarte erguido diante das nações ', sob o qual se congreguem num só corpo' os filhos de Deus disperses, até que haja um só rebanho e um só pastor.'

  3. Por esta razão, o Sacrossanto Concílio julga que, para a renovação e incremento da Liturgia, devem ser relembrados os princípios e estatuídas as normas práticas que se seguem. Entre estes princípios e normas alguns há que podem e devem aplicar-se tanto ao rito romano quanto a todos os demais ritos, embora as seguintes normas práticas devam ser entendidas somente com referência ao rito romano, a não ser que se trate de assuntos que por sua própria natureza afetem também os outros ritos.

  4. Enfim, obedecendo fielmente à Tradição, o Sacrossanto Concílio declara que a Santa Mãe Igreja considera todos os ritos legitimamente reconhecidos com igual direito e honra e, para o futuro, os quer defender e de todos os modos favorecer e deseja que, onde for necessário, sejam cuidadosa e integralmente revistos, conforme o espírito da sã tradição e se lhes dê novo vigor em vista das atuais condições e necessidades.

 


Próximos tópicos a serem digitalizados:


Volta à página de liturgia

[Evangelho do Dia] [Curso de Bíblia] [Calendário Litúrgico do Mês]
  [Manual do Católico] [Preces & Orações] [Ano Litúrgico "B"] [Home]
 
MUNDO CATÓLICO®
  Atualizada 12/05/02